Ataque ao islam ou Islão a nu – Para tomar consciência do terror islâmico e o atacar

100 cidades contra as execuções da besta islâmica(+)

Posted by ombl em Agosto 19, 2010

Jugular – Lisboa, uma das 100 cidades contra as execuções no Irão

Mais referâncias: Esquerda net_ 100 cidades manifestam-se dia 28 contra a lapidação no Irão

100 cidades manifestam-se dia 28 contra a lapidação no Irão

No Brasil em Porto Alegre: __100 cidades contra o apedrejamento [POA 28/08 16h]

Stop the execution of Sakineh Mohammadi Ashtiani

Carta aberta ao Presidente Lula

Site: International Committee Against Stoning
http://www.facebook.com/savesakineh
http://www.facebook.com/posted.php?id=141916059181306

Uma atéia de bom humor

Suite de ideias

Irã: Prisioneiros políticos em greve de fome

Lisboa, uma das 100 cidades contra as execuções no Irão

Filme ambientado no Irã examina a morte por apedrejamento – Estadão

Outros: – Relatório Mensal da Jihad – Julho de 2010

Número de ataques da Jihad em Julho: 192
Número países: 23
Número de mortos: 1060
Número de feridos nos ataques: 1860

Mais sobre a besta:_8 musulmanes violan a una niña cristiana de 12 años en Paquistán

La prostitución crece más de un 200% durante el Ramadán [REPOSICIÓN]

Crónicas bárbaras: lapidaciones, delitos de honor, imposición de la sharia…. lo de siempre

“RAPARIGA BRITÂNICA DE CATORZE ANOS SEQUESTRADA, VIOLADA, ESPANCADA, AMEAÇADA E SEXUALMENTE EXPLORADA”

Muçulmanos oferecem dinheiro para matarem o ex-muçulmano, padre Zakaria Botros_ pone precio a la cabeza del padre Zakaria Botros. Devotos de la “religión de la paz” donan el dinero.

Idiotas útiles de la Era Moderna

Turquía: aquí está el que se caga en la Mezquíta!

Reino Unido: Los padres indignados porque sus hijos son obligados a comer ?halal? en los comedores escolares.

Caricatura

“«JIHAD» É SÓ UM COMBATE ESPIRITUAL PESSOAL? NÃO, TAMBÉM É GUERRA, É MESMO GUERRA…” Na Arábia Saudita, um colunista de um jornal diário governamental, o Al-Madina, criticou os intelectuais muçulmanos que publicamente argumentam ser a «jihad» («guerra santa») apenas uma luta espiritual e pessoal, não sendo portanto uma guerra – diz ele, o cronista, Anas Zahed, que o principal significado de «jihad» é mesmo o de guerra física, material, «contra a ocupação».

Palavras de Zahed, publicadas no referido jornal estatal:
«Islão sem jihad é produto do colonialismo e não tem nada a ver com o Islão de Maomé. Sem dúvida que a grande jihad é uma jihad pessoal, e aí reside a prova de que o termo “jihad” não é limitado apenas a fazer guerra… mas isso não significa que o termo “jihad” não inclua muitos outros aspectos, entre os quais o que diz respeito às responsabilidades individuais para com a sociedade e as relações da sociedade muçulmana e da ummah (nação islâmica) com sociedades e países que declaram guerra a um Estado muçulmano.»
Registo para futura referência.

Uma resposta to “100 cidades contra as execuções da besta islâmica(+)”

  1. mode20100 said

    A+ would read again

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: